20 de out de 2017

1 Imagem, 140 Caracteres # 213

Olá, gente linda!

Todos estão bem?

A imagem abaixo leva a várias indagações, e por achá-la instigante optei por colocá-la nesta edição da nossa BC semanal!

Ultimamente não tenho editado as imagens, deixando-as assim mesmo, como estavam nos meus arquivos e na internet... utilizando apenas o visual... Não é uma medida definitiva, apenas uma fase.

Enfim, vamos à aguardada, a ansiada, a estrela da BC, a imagem desta semana!





Estou me livrando de amarras ou sofrendo (e produzindo)outras? Que campo minado é este que vejo, o da liberdade!Liberdade, até que ponto?





Até mais, pessoal!




13 de out de 2017

1 Imagem, 140 Caracteres # 212

Boa noite!

Chegando agora por motivos de trovoada, raios e chuva forte que não me deixaram ligar o computador antes ( fazer uma postagem inteirinha no celular não me apetece). 

Tudo bem com vocês? 

Segundo o site Guia do Bebê, o dia das crianças foi criado primeiramente aqui no Brasil. A ideia veio do deputado federal Galdino do Valle Filho, em  1920, porém foi oficializada em 5 de novembro de 1924 pelo presidente Arthur Bernardes. 
A fábrica de brinquedos Estrela, entre 1955 e 1960, lançou em parceria com a Johnson & Johnson a "Semana do Bebê Robusto". com a intenção de aumentar a venda de brinquedos. Com isto, a comemoração do Dia da Criança passou a ser no dia 12 de outubro. 
1959, mais precisamente no dia 20 de novembro, a UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância,oficializou a Declaração Universal dos Direitos da Criança, sendo que esta data é comemorada na maioria dos países do mundo.


 Ainda neste clima, resolvi escolher a imagem a seguir. 

(Ah, mesmo a Silvana não podendo postar, não deixem de fazer uma visitinha ao blog dela, ok?) 




Imagem retirada do site Brasil Escola

Deixem que sejamos crianças! Apenas isso! Cada etapa tem seu tempo, e este não volta mais...


Bom final de semana, gente! 



8 de out de 2017

Passeios e Olhares


Foto tirada por mim em uma tarde de sábado
Gosto de passear olhando tudo como se fosse a primeira vez. 
Fico na janela do carro olhando para fora, lendo as mesmas placas e letreiros de lojas, contemplando as mesmas montanhas, flores na beira das calçadas, rios, pontes. Como se não tivesse olhado antes. 
Sei lá o porquê. Simplesmente gosto. Primeiro, distrai e limpa minha mente. Depois, tem o fator isolante nisso tudo. Se uma conversa entre as outras pessoas no carro, ônibus, o que for não agrada, sempre dá para refugiar-me observando a paisagem. 
E quando estou sozinha, também é relaxante. Colocar os fones de ouvido, caminhar seguindo o ritmo da música, observar o céu, os tons do início da manhã ou fim de tarde. Não importa se é o mesmo céu, a mesma rua, as mesmas pessoas. Tudo pode ser diferente mesmo parecendo igual. 
Já dizia Heráclito, que  não podemos nos banhar no mesmo rio duas vezes, pois aquelas águas não serão mais as mesmas, nem nós os mesmos. Tudo muda, mesmo que sejam mudanças pequeninas. O hoje exuberante pé de ipê amanhã já poderá estar menos florido. As orquídeas que anteontem estavam em botão hoje já desabrocharam. O mundo não se move e existe apenas quando há os grandes cataclismos ou a chuva que finalmente abençoou a terra, mas também e principalmente pelos pequenos movimentos que fazem girar a grande roda da vida. 
Flores em frente à minha casa, pertinho do portão. 
Enfim. Agora me preparo para ir novamente ao trabalho, pelo velho caminho já conhecido há anos. Mas que ainda observo. 


Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo