Resenha: Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe

Olá!



Iniciando um novo Desafio Literário! O livro abaixo preenche dois requisitos:  um livro traduzido por mulher ( que eu não resenhei em 2019) e obviamente um livro que eu deveria ter lido em 2019. (mais detalhes dos temas no blog da Sybylla)



Agora que já iniciei a postagem com meu costumeiro parágrafo/papo furado/introdução, vamos ao post!



Imagem:  Gato, de Andy Warhol, 1976


Livro: Histórias Extraordinárias

Autor: Edgar Allan Poe



Tradução e adaptação:  Clarice Lispector

Editora: Ediouro

Ano desta edição: 2005

161  páginas




Descrição: A imagem acima mostra o rosto de um gato preto, com manchas brancas abaixo da orelha direita, na testa se dirigindo para o nariz e em uma das "bochechas". Acima da cabeça do gato, está escrito "Edgar Allan Poe", e abaixo: " Tradução e Adaptação: Clarice Lispector". O título do livro, "Histórias Extraordinárias", encontra-se logo abaixo do olho direito do gato. 


Poeta e contista, Poe é considerado por muitos o precursor da literatura policial ao inventar a figura do detetive. Mas ele é reconhecido mundialmente por seus contos de terror, que até hoje inspiram outros escritores e produtores de cinema. 

"Histórias Extraordinárias" já teve muitas edições, diferentes tradutores e editoras. A capa do exemplar acima é o que tenho em casa, publicado pela Ediouro em 2005 e que comprei no site Estante Virtual. Segundo a editora, os 18 contos desta edição foram selecionados e reescritos por Clarice Lispector, uma das maiores escritoras deste país. 

O livro inicia-se com um pequeno comentário de Charles Baudelaire, amigo de Poe: 

" Tinha muito a dizer. O vasto saber, o conhecimento de várias línguas, os sólidos estudos, as ideias colhidas em diversas viagens por outros países faziam de sua palavra um ensinamento incomparável" ( pg 7) 

Cena do conto "Ligéia", por Wogel, 1875



 Descrição da imagem:  a cena acima mostra uma mulher,magra e aparentemente debilitada envolta em um lençol. Apenas sua face está descoberta.Ela está de olhos fechados, sentada em uma cama com cortinas semiabertas. Ao lado da cama, vê-se um homem de costas chegando perto Ele tem cabelos escuros, é alto e magro e está vestindo roupas compridas. É possível ver suas mãos e parte do rosto. O quarto está escuro, apenas uma vela em um dos cantos proporciona uma luz fraca.



A atmosfera destes 18 contos tem certo teor autobiográfico,já que Poe teve uma vida desregrada na juventude e, anos depois entregou-se ao álcool após a morte de sua esposa. Ruína financeira e moral, perda de entes queridos, estilo de vida dissoluto aparecem em vários destes contos. Esse teor autobiográfico aparece em trechos como “ Depois de adquirir o vício, mudei minha maneira de agir, de pensar, de ser” que aparece logo no primeiro conto, O Gato Preto.  O conto “Ligéia”, no qual o narrador expressa a intensidade do amor que tinha pela esposa falecida, também traça paralelos interessantes com a vida de Poe.


Os contos deste livro são perturbadores para quem ainda não tem contato com a escrita deste autor (o que era meu caso, nunca havia lido nada dele), e a escolha de Clarice Lispector para 
traduzir estes contos foi bem acertada quando levamos em conta seu estilo de escrita.
“O Gato Preto” já começa metendo os pés no peito, com a narrativa do homem que vai ficando cada vez mais violento por conta do vício em álcool e acaba arruinando sua vida.  Em “O caso do Valdemar”, experiências com hipnose e “processo magnético” resultam em um macabro prolongamento da agonia de um moribundo.
Outro conto fascinante é “Manuscrito encontrado em uma garrafa”, com detalhes de uma viagem quase sem querer em um navio intrigante. "O Barril de Amontilado" é um conto de vingança feita de forma fria, que nos deixa até estarrecidos. 

Além destes citados, cada conto tem sua dose certa de suspense, terror e experiências sobrenaturais, sendo este livro uma boa amostra da escrita de Edgar Allan Poe.
Esta coletânea de contos é interessante para quem ainda não teve contato com a obra do autor, ou que teve contato apenas com seus poemas. 

E você, já conhecia o autor e/ou alguma de suas obras? 
E Clarice Lispector, conhece? 
Deixe seu comentário e vamos interagir! 

 ......................................................................

Edgar Allan Poe 

Imagem: busto de Edgar Allan Poe. 



Nascido em Boston, em 1809, foi um poeta muito conhecido, sendo “O Corvo” um dos poemas mais traduzidos no mundo. Seus contos de terror são referência para muitos escritores e roteiristas. Faleceu em 1849.





Clarice Lispector  

Imagem: Clarice Lispector sentada em uma poltrona


Nascida na Ucrânia,em data incerta, vinda ao Brasil ainda na infância. Clarice é famosa pela sua escrita intimista, ou seja, focada nas sensações dos personagens em detrimento de enredo. Faleceu em 1977.





 ..................................................................................................................

Algumas sugestões de onde encontrar o livro: 



Esta postagem faz parte do Desafio Literário 2020 proposto pela Sybylla, do blog Momentum Saga




Comentários

Postagens mais visitadas