Resenha: Nonoberto Nonemorto, de Luís Alberto de Abreu e Grupo Andaime de Teatro


Livro: Nonoberto Nonemorto
Autores: Luiz Roberto de Abreu
Gênero: Comédia Dramática
Direção de Francisco Medeiros.
Texto escrito especialmente para o
Grupo Andaime de Teatro, da Unimep de Piracicaba





 Imagem: capa do livro, com o título no alto. A capa é preta e no centro há uma ilustração em forma de desenho, representando pessoas sorridentes. Há um homem no centro, ladeado por dois seres que aparentam ser anjos pois têm asas nas costas. Há outro anjo voando por cima deste trio. Também há um homem bebendo algo de uma xícara, um casal dançando, dois homens bebendo: um segurando uma garrafa e outro um copo. O homem que segura um copo também segura uma mala. Há dois animais também, que no momento não consigo identificar. Todos estes seres estão em um piso amarelo. Na beira do chão amarelo, há seis pessoas observando, também sorridentes. Duas seguram uma mala cada uma, uma segura uma xícara e duas apenas observam. 
Abaixo da ilustração, o nome do autor: Luís Alberto F de Abreu

















#postacessivel: a fotografia, em preto e branco, mostra um homem, cujo rosto não é visível por estar com a cabeça baixa. Ele veste uma boina, paletó e calças escuras, camisa branca. Está sentado em uma cadeira e segura uma bengala com a mão direita. Ao fundo, se vê o que parece ser o cenário da peça de teatro referida no texto abaixo. No pano de fundo aparece a frase: "As coisas, os fatos, o tempo em sua memória estão em pedaços. Mesmo assim ele tem muito mais coisas que nós.." (Rodrigo Cruz) 


 


"A obra estrutura-se a partir das lembranças confusas de Nono Berto, um velho filho de imigrantes italianos ( da região do Tirol, entre Áustria e Itália - grifo meu) que, em razão de sua idade avançada, mistura a imaginação e realidade, locais e tempos históricos, acontecimentos reais e inventados, e o desejo que alguns acontecimentos fossem de fato reais. Mais que um retrato histórico da imigração de Tiroleses na região de Piracicaba, o espetáculo, segundo o desejo e a pena de seu autor, tenta ser um retrato do movimento da alma humana." (sinopse da peça).

 

Imagem: fotografia em preto e branco de um senhor, utilizando roupas compridas e chapéu, sentado e observando um tecido em suas mãos.



Nonoberto Nonemorto é uma peça de teatro produzida e encenada pelo grupo teatral Andaime, desde 1998.

Posteriormente, o roteiro foi publicado em forma de livro com o texto e roteiro de Luís Alberto de Abreu. 

A história gira em torno de Nonoberto ( Nono Berto), que ao fim de sua vida relembra toda a saga, sofrimentos, histórias dos imigrantes italianos, fatos de sua vida. Há um paradoxo ali, pois Nonoberto ao mesmo tempo que tem sua memória fragmentada e por vezes fica com o olhar vazio, entristecendo-nos junto com ele ao partilhar seu declínio mental, também tem memórias muito vivas. A peça toda mostra essa mistura de esquecimento, recordações, recortes de diferentes épocas,realidade e fantasia coexistindo durante toda a narrativa. A melancolia de Nonoberto perpassa toda a peça, mesmo havendo momentos de comédia. 
Como diz no prólogo da peça, "Nonoberto é um homem de rompantes. As imagens passam sem controle e se fixam em sua mente, gerando lembranças, riso, emoção também sem controle". 


A história transcorre ora contada pelo próprio Nono Berto, ora por outros personagens, mostrando dificuldades, cotidiano, recordações impressões de mundo, alternando entre a nossa língua portuguesa e alguns trechos em  dialeto "Talian". 
Há momentos em que a quarta parede é quebrada, tanto pelo Nonoberto quanto por outros personagens e narradores. 

É uma narrativa emocionante e impactante, confesso que chorei lendo o livro ( conheço boa parte da história da imigração,eu mesma sou descendente de italianos) e gostaria de ter visto a peça teatral. 



Link para um álbum com algumas fotos: (No Facebook)


 ......................................................................................................

 Esta postagem faz parte do desafio literário 2019  proposto pela Sybylla, do blog Momentum Saga  



Outras postagens que fazem parte deste desafio:

1) Desmortos, de Mary C. Müller - Um livro Young Adult

2) Tartarugas até lá embaixo, de John Green - Um livro que eu deveria ter lido em 2018

 
3) Marcelo, Marmelo, Martelo, de Ruth Rocha – Um livro Infanto-juvenil 

 
4) Lady Susan, de Jane Austen – Um livro epistolar.


5) Nonoberto Nonemorto,do Grupo Andaime de Teatro - Um livro que é uma peça de teatro 


 

Comentários

  1. Bonitos estes desafios Mari, não tinha ouvido falar deste livro vindo de uma peça.
    Boa participação amiga grato pela partilha.
    Abraços e até a imagem.

    ResponderExcluir
  2. Uma excelente participação, parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas