Babel

O que procuras?

2 de out. de 2019

Resenha: Nonoberto Nonemorto, do Grupo Andaime de Teatro


Livro: Nonoberto Nonemorto
Gênero: Comédia Dramática
 
Direção de Francisco Medeiros.
Dramaturgia de Luiz Alberto Abreu.


 























 #postacessivel: a imagem, em preto e branco, mostra um homem, cujo rosto não é visível por estar com a cabeça baixa. Ele veste uma boina, paletó e calças escuras, camisa branca. Está sentado em uma cadeira e segura uma bengala com a mão direita. Ao fundo, se vê o que parece ser o cenário da peça de teatro referida no texto abaixo. No pano de fundo aparece a frase: "As coisas, os fatos, o tempo em sua memória estão em pedaços. Mesmo assim ele tem muito mais coisas que nós.." (Rodrigo Cruz) 


 
(O post a seguir poderá ser atualizado em breve.)  

"A obra estrutura-se a partir das lembranças confusas de Nono Berto, um velho filho de imigrantes italianos que, em razão de sua idade avançada, mistura a imaginação e realidade, locais e tempos históricos, acontecimentos reais e inventados, e o desejo que alguns acontecimentos fossem de fato reais. Mais que um retrato histórico da imigração de Tiroleses na região de Piracicaba, o espetáculo, segundo o desejo e a pena de seu autor, tenta ser um retrato do movimento da alma humana." (sinopse da peça).

 


Nonoberto Nonemorto é uma peça de teatro produzida e encenada pelo grupo teatral Andaime, desde 1998.

Posteriormente, o roteiro foi publicado em forma de livro (que tenho aqui em casa porém não consegui achar para tirar foto da capa - deve ter sido emprestado -  e por mais que procurasse, não encontrei uma bendita foto da capa pela internet). 

A história gira em torno de Nonoberto ( Nono Berto), que ao fim de sua vida relembra toda a saga, sofrimentos, histórias dos imigrantes italianos, fatos de sua vida, misturando realidade e fantasia. A melancolia de Nonoberto perpassa toda a peça, mesmo havendo momentos de comédia. 


A história transcorre ora contada pelo próprio Nono Berto, ora por outros personagens, mostrando dificuldades, cotidiano, recordações impressões de mundo, alternando entre a nossa língua portuguesa e alguns trechos em  dialeto "Talian".

O final fica em aberto, como o próprio título sugere, pois pode ser lido de duas maneiras:  Nono é morto ou Non (não) é morto. 




Link para um álbum com algumas fotos: (No Facebook)


 ......................................................................................................

 Esta postagem faz parte do desafio literário 2019  proposto pela Sybylla, do blog Momentum Saga  



Outras postagens que fazem parte deste desafio:

1) Desmortos, de Mary C. Müller - Um livro Young Adult

2) Tartarugas até lá embaixo, de John Green - Um livro que eu deveria ter lido em 2018

 
3) Marcelo, Marmelo, Martelo, de Ruth Rocha – Um livro Infanto-juvenil 

 
4) Lady Susan, de Jane Austen – Um livro epistolar.


5) Nonoberto Nonemorto,do Grupo Andaime de Teatro - Um livro que é uma peça de teatro 


 

2 comentários:

  1. Bonitos estes desafios Mari, não tinha ouvido falar deste livro vindo de uma peça.
    Boa participação amiga grato pela partilha.
    Abraços e até a imagem.

    ResponderExcluir
  2. Uma excelente participação, parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Meu Wattpad

Devaneios em Vídeo