Babel

O que procuras?

24 de abr de 2018

Pequenas crônicas de Litoral.



Segunda-feira, uma da tarde. Intervalo para o almoço, depois de uma intensa manhã de estudos. O local do nosso curso é no mesmo hotel onde passaremos a noite, pois é cansativo demais voltar à nossa cidade. 
O sol bate carinhosamente no pouco de pele que me sobra fora das roupas, pois o vento litoral soprando traz a sensação de frio.  Fico de pé, sentindo o vento soprar nos cabelos e acariciar o corpo, enquanto contemplo as crianças brincando na areia da praia.
Uma cena chama a atenção: uma menina engatinha na areia, perto de um pequeno grupo de pombos. Imitando o andar de um felino, ela se aproxima. A intenção é clara: pegar uma das pequenas aves em suas mãos, o que se mostra bem complicado, pois os pombos percebem a proximidade da garota antes que ela consiga encostar em um deles.
A parte de baixo do biquíni já está cheia de areia, além é claro das pernas e mãos, mas ela obviamente não dá a mínima importância para este fato. Está concentrada em seu objetivo e pouco se importa com a quantidade de pessoas na praia, com a areia no biquíni ou com quem quer que a esteja observando.
- Como é bom ser criança, diz uma colega de curso a meu lado.
São vários metros percorridos desta forma, a garota engatinhando vagarosamente e os pombos também aos poucos se afastando. As pontas dos compridos e escuros cabelos também já estão roçando na areia, fato ignorado pela menina que continua concentrada em capturar uma das aves. Parece mesmo um gato sondando e tentando cercar uma presa. Um garotinho se junta a ela por breves instantes.
Ali perto, uma outra garota insiste com um adulto (pai? Tio?) para que faça uma “estrelinha” na areia, mostrando a ele como se faz. Depois de muitas tentativas e insistência, o rapaz finalmente cede, ficando aquém do que a menina esperava. Logo ali, a incansável garota de cabelos longos continua perseguindo pombos e por muito pouco não roga êxito.
Deixo a areia, as duas meninas e suas estrelas e perseguições,  e volto devagar para o local de meu curso, a tarde promete mais aprendizados.  

Noite, o vento frio continua soprando. Da janela do quarto é possível ver parte da praia e das ondas murmurando, o barulho lembrando chuva. Também é possível ver um dos prédios altos (não sei se conseguiria morar em uma cidade com tanto prédio, ficaria com torcicolo olhando para cima). Evito olhar para baixo, estou no sétimo andar e por isso a área da piscina do hotel parece uma maquete. Olhar para baixo dá uma certa aflição, lembro daqueles filmes em que alguém cai de uma altura absurda e só se ouve o “ploft” macabro depois. Por isso, seguro o celular com as duas mãos (nem pensar em deixar este aparelho cair!!!), fotografo a paisagem noturna: a areia, ondas e talvez algum pedestre anônimo que vai ficar neste instante congelado da vida e me afasto da janela antes que a tentação de olhar para baixo estrague tudo. 
O sono me chama, devo atender. As outras colegas de quarto já se deitaram e eu estou aqui, escrevendo. Hora de desligar tudo, amanhã teremos mais um dia de curso. E depois a volta para minha cidade, minha casa, meu esposo e a rotina que estão me aguardando, recomeçar meu trabalho.

2 comentários:

  1. Lindo e tão leve te ler! Adorei,c0mo sempre! Bom curso e volta à rotina! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Que gostosa cronica cotidiana Marina. O olhar é mesmo fantástico e eu me perguntando se a menina de cabelos longos e negros, com seu biquíni coberto de areia, conseguiu chegar mais perto dos pombos e e ou mesmo se os pais estravam atentos aos seus objetivos assim como seu olhar. E vem a noite com todos seus mistérios e nos embala como chuá chuá das águas do mar a se quebrarem na areia, a vida corre pelos olhos que se quebram para o sono, ladrão de nossas vontades sufocadas. Um belo momento Marina de uma pausa de treinamento, para ver a avida além.
    Meu terno abraço amiga.
    Bjs de paz e que o curso lhe seja proveitoso em todos os sentidos.
    Até a imagem de sexta.

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Meu Wattpad

Devaneios em Vídeo