Babel

O que procuras?

12 de mar de 2018

Constatação Melancólica




Os anos escapam pelos dedos,feito areia
Nada detém, nem sequer se pode tentar
Só resta assistir
Só resta gritar
Esperar que a descida não doa tanto
Não incomode tanto
Não destrua tanto.
Esperar, verbo infinitivo e infinito
O último e o primeiro verbo proferido
A linha entre o início e o fim inevitável
alegria, tristeza, saúde, doença, 
sim e não, início e fim,
tudo é tragado pelo ponto final, 
tudo é levado pela correnteza fluida dos anos,ora calma ora acelerada.
E o fim chega para tudo e todos.


3 comentários:

  1. Olá, querida Mari!
    Vamos ter esperança e viver um dia de cada vez alegremente pois a morte é certa como dizia meu pai amado.
    Seja feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  2. Perfeito doloroso Mari este sentimento de finitude ao qual não conseguimos escapar. Perfeita sua reflexão e este esperar e esperar é lenitivo, que nos nos deram e que nos impulsiona nesta dura caminhada.
    É certo que vamos crer e esperar em cada dia que as coisas se organizem e possamos ter o que se chama de felicidade.
    Abraços amiga.
    Bjs de paz.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo e melancólico, amo este momento da pessoa, não pela tristeza mas pelas verdades que se une aos demais, a exposição sem medo e o pedido. Mas enfim que este final que chega seja um ponto final e novos começos. Bela lembrança. Um abraço.

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Meu Wattpad

Devaneios em Vídeo