26 de abr de 2017

Realidades

Sempre o final da  noite trazia aquele traço de amargura, aquele gosto estranho. As pálpebras queriam se fechar, porém ela não queria dormir. Prolongava o máximo a hora de ir finalmente para o seu quarto, onde não haveria a tela de seu computador nem do celular levando-a à ilusão de que sua vida era colorida, completa e rica. 
No quarto, no silêncio, teria de encarar a dura realidade de ser apenas ela, alguém no meio de tantos iguais no dia a dia, alguém sem grandes pretensões nem expectativas. 
Tentava refugiar-se no mundo virtual o máximo que podia, porém a hora de recolher-se e ficar a sós com seus pensamentos chegaria invariavelmente. 
Um dia ela teria de encarar esta solidão, aceitar sua vida real, entender que teria muito mais a oferecer ao mundo. Um dia teria de acordar e deixar de lado este torpor. 

(...) 

Gostou do texto? É apenas o início de um conto que estou escrevendo e que faz parte do livro Fragmentos, que estou publicando aos poucos. Confira mais contos de "Fragmentos", seguindo-me no WattPad, assim também ficarás sabendo como a história acima acaba assim que ela for publicada! Além disso,também poderás conhecer outras obras que publico lá!

Tenham todos uma boa quinta-feira! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo