9 de jan de 2017

Palavras e o vento


As palavras são como vento, invisíveis ao serem pronunciadas. 
Entram onde quer que possam, onde haja caminho aberto. 
Vêm sem estardalhaço, chegam de mansinho sem ruído
Porém ao chegarem onde precisam - ou não - são sentidas, 
causam impacto
Tremem as estruturas
Tomam forma
cor, 
cheiro, 
textura. 
Afagam
Acalmam 
são brisa
mas também tornado, que transpassam e machucam
Se eternizam nos papéis e sobretudo nas mentes
Determinam
Substituem
Aquietam
Vencem 
Voltam também. 
Concluem ou abrem outros caminhos. 
Não há como ficar imune.


3 comentários:

  1. Lindo texto! As palavras edificam tanto quanto destroem, devemos ter sabedoria para ouvi-las e prudência para pronunciá-las.
    Bjim

    ResponderExcluir
  2. Palavra também pode ser baseada em dores reais, não?! [risos!!!!]

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, querida Mari!
    As palavras têm poder...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo