10 de ago de 2015

Arco-íris



Quando eu era criança, gostava de ficar olhando o arco-íris (ainda gosto). Assim que terminava de chover e alguns raios tímidos de sol apareciam, saía de casa e começava a olhar para o céu, ver se algum arco-íris aparecia.

Ficava tentando ver se todas as sete cores, que aprendíamos que o arco-íris tinha, realmente apareciam. 

Brincava de esguichar água com a mangueira ou com uma embalagem de desodorante já usada, para "fabricar" arco-íris. 
Já corri pelos pastos do terreno de meu avô, para ver se realmente havia como alcançar o final do arco-íris. Não estava interessada em nenhum pote de ouro, só queria ver se tinha como enxergar onde ele terminava.Claro que a cada vez que corria, ele parecia se afastar cada vez mais. 

O arco-íris é apenas efeito  da luz solar nas gotículas de água, isso eu sei desde a infância. Mas é tão lindo! Apesar de representar uma ilusão. 

Agora me ocorre que o arco-íris pode representar não apenas uma ilusão, mas  também um ideal inatingível (corro, corro, atrás de um sonho, de alguém, de algo e ignoro o resto ao meu redor, iludida por algo que nada mais é que uma decomposição de cores) ou até mesmo uma utopia, ,que serve para não pararmos de sonhar, não nos conformarmos, não estagnarmos. 

Podemos "fabricar" nossos arco-íris - nossas ilusões, que mesmo ao alcance da palma de nossa mão não poderão ser agarradas, ou tentar alcançar o ideal verdadeiro, a felicidade real, voltando nossos olhos ao arco-íris que está lá no céu, não no esguicho produzido pela mangueira. Ou podemos criar nossos arco-íris, nossas oportunidades e pequenas felicidades, sem perder de vista o arco-íris que está lá, no céu.Pois é aquele que supostamente termina em um pote de ouro, ou em um modo de mudar de sexo, ou de vida, ou em um lugar habitado por fadas, ou [insira sua fantasia aqui].

Não devemos deixar de lado as pequenas alegrias enquanto procuramos a grande felicidade. Pelo contrário, para chegar ao alto precisamos ter com que nos elevar. 
Então, continuemos brincando de fazer arco-íris, admirar o céu após a chuva, correr descalços na grama sem levar a vida tão a sério! Algumas fantasias podem manter nossas mentes criativas, sem nos alienar da realidade. 

3 comentários:

  1. Que lindas tuas lembranças e um arco-íris parece pra nós ainda sempre mágico! Adorei te ler! bjs, chica e linda semana!

    ResponderExcluir
  2. Olá Marina,deixei um recado para você em seu Facebook.
    Acontece que você votou na minha poesia lá no Ostra da Poesia da amiga Lindalva,mas o seu site não aparece,se desejar,peço que retorne lá para ratificar,pois a Lindalva vai conferir os votos e o seu não será válido.
    Linda a sua mensagem,venha conhecer o meu blog.
    Gostei muito do seu blog e estou lhe seguindo,assim como estou também no Facebook.
    Se for lá para arrumar,coloque exatamente como o fez,seu nome-e-mail,nome certo do seu blog e somente o número da poesia.
    Obrigada Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  3. Muito bonito Mari, por isso mesmo que mantenho viva a criança traquina que fui.
    Com ela viajo pelos campos ainda verdes nos meus olhos, namoro arco-iris e corro atrás de passarinhos para vê-los voar.
    E não canso de sonhar.
    Um carinhoso abraço amiga e bela semana.

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo