30 de jun de 2014

Muro


Paro mais uma vez à frente deste muro
formando uma barreira para expectativas 
Que eu nem sabia que existiam
Um muro que eu inventei, ou pelo menos que em alguns tijolos tem uma participação minha
Por que ele está aqui?
O que me aguarda do outro lado, 
se algum dia eu conseguir passar?
Devo pular, atravessar, explodir, ver se tem como contornar?
Ou com  a força da imaginação
Revendo o filme que passa e escorre pelos meus olhos
Conseguirei quebrar uma barreira de dúvidas?
Quero e ao mesmo tempo tenho medo
De conhecer o que há do outro lado.
Mais expectativas?
Mais realizações?
Um fim, ou um recomeço? 
Não sei. 
Enquanto não consigo, ou não me decido a atravessar, 
enfeito, 
pinto,
reinvento
o muro que divide.
 
Mas preciso sair daqui, e voltar não é uma opção. 
Pois a jornada que empreendo não permite voltar atrás.


10 comentários:

  1. Intenso e lindo!!! Saber decidir e depois seguir! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Há vezes em que nos deparamos com certos muros que pensamos ser intransponível, mas o tempo da jeito até nos muros.
    Belo poema.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá parceira:
    Ás vezes, criamos uma barreira e ficamos em cima do muro, tentando adivinhar o que fazer.
    No meu caso, minha curiosidade me impulsiona a transpor obstáculos e seguir adiante...
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
  4. Tem uma tag pra vc no meu blog, passa lá!
    Ah, depois volto pra comentar a postagem, ok?!?

    http://meucarpediem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Obstáculos existem para serem superados.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mari, como vai? Criamos muros de autodefesas por medo do desconhecido. Importante a atitude corajosa de seguir em frente, retroceder enfraquece. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Sempre tem um outro lado....
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  8. Ultrapassar barreiras, reinventar cores e desfazer muros. As vezes, quando tudo parece impossível, as palavras derrubam os obstáculos. Coisas que só a poesia consegue. (rs)

    Lembro que uma vez escrevi sobre esses muros que agarram os nossos olhos. Ah... os muros! rs

    Gostei!

    Abreijos!!^^

    ResponderExcluir
  9. Oi Mari... que bom voltar aqui... voltando menina e dessa vez pra ficar.

    Este muro se torna amigos de varias pessoas, uns grande demais, outros menores, mais fracos, mais fortes... eu estou pintando o meu, mas é por que eu estou pronta para derrubar ele e ver o que me espera do outro lado, coragem ainda me falta muita, mas estou determinada a fazer com que este muro não exista mais em meu caminho.
    Um beijo grande e seja bem vinda de novo ao meu espaço.

    http://www.artesdosanjos.com.br/

    ResponderExcluir
  10. O desconhecido mora atrás de um muro. Nos assusta, mas nos Liberta!! Parabéns! Belo texto!

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo