1 de dez de 2013

O Direito de estar mau-humorad@


      Vivemos em uma época em que é imperativo ser feliz. Fala-se em receitas para ser mais feliz, publicam-se livros de autoajuda, campanhas publicitárias em que é ressaltado que se deve "rir mais". E qualquer indício de mau humor é censurado. 


Ter mau humor dá rugas, dá azia, dá câncer, dá no saco. Ok.
Mas todos temos o direito de acordar de mau humor, temos o direito de ter dias em que não estamos totalmente felizes, dias em que, querid@, a gente não acorda com -um-lindo -céu- azul- bordado- de -pássaros- coloridos- anunciando- mais- um- dia -feliz. Convivam com isso, vocês que são doentiamente bem-humorados, como se nunca tivessem tido nem um segundo de humor mais em baixa na vida.


Não temos dias seguidos de comercial de margarina, ou de que produto for. 


          Então, hoje estou escrevendo para requerer o direito de ter mau humor. Não o mau humor crônico, mas simplesmente o mau humor casual.
Acordei de mau jeito, cheguei ao trabalho com a cara um pouco fechada? Não encham a paciência, senão os cinco minutos de mau humor podem virar horas. Simplesmente não fiquem tentando exorcizar algo que vai sumir por si mesmo. 


    Conheço quem fique com o humor mais em baixa depois do almoço, ou ao cair da noite.Também tenho meus picos, embora a maior parte do meu dia seja bem-humorada. NÃO HÁ NADA DE ERRADO CONOSCO POR CAUSA DISSO. 


Há dias em que nem todos querem rir, falar bobagens, conversar. Há os dias abertos e nublados, há os dias alegres e os nem tanto. Mas não, pessoas que vivem irritantemente bem-humoradas o tempo todo, isso não é motivo para criar um cavalo de batalha. 


     Deixem nossos momentos de mau humor em paz. Não estamos criando risco de extinção da humanidade, nem criando a terceira guerra mundial ou uma nova bomba radioativa. Apenas estamos de mau humor, que vai passar se mais ninguém incomodar.
 

   Deixem-nos ter mau humor! Assim como dor, calor, sede, fome, passa logo. Principalmente se nos deixarem em paz.

5 comentários:

  1. Todos temos esse dioreito e como todos, deve ser respeitado, pra não piorar a coisa,rs... Logo passa e ficamos bem! Até porque nem conseguimos ficar emburradas,rs beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Concordo Mari, abaixo a propaganda do creme dental Close Up. Ultimamente tenho ouvido muito "onde está a Marly alegre e bem humorada de sempre?". Eu mentalmente mando as favas e depois respondo:"Está está de luto, qualquer hora retorna ok?". Temos o direto de ficarmos bravos, sérios, introspectivos, mauhumorados, raivosos... Isso faz parte da natureza tanto quanto estar sorridente, bem humorado, feliz, saltitante, cheio de gracinhas... Acho que deveria ter até mesmo o dia do "mau humor" kkkkkkkkkkkkkkkk O dia em que vc estiver "um pé no saco" lança o dia do "mau-humor e pronto.
    bjkas doces

    ResponderExcluir
  3. hahaha tô rindo aqui Mari...
    interessante que fiz uma crônica, vai ser a próxima postagem, mas sobre o duelo da tristeza versus a felicidade, justamente, porque penso que há muito tempo exista uma espécie de 'ditadura da tristeza', mas isso é outro assunto...
    quanto ao mau-humor, que não necessariamente seja tristeza, pois é... acontece com todo mundo. Se não é crônico, é normal. A questão é quando têm pessoas que são irritadas SEMPRE! e muito melindrosas... nada pode se dizer que interpretam tudo pelo lado negativo para dar briga mesmo... aí é muito chato!

    Gostei do teu tratado ao mau-humor! Bem escrito e franco!

    Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  4. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo