20 de nov de 2013

Me despeço, mesmo sabendo que não estás ouvindo agora.

Como sentir saudades de quem não chegou a conhecer?
Como se despedir de quem não chegou a existir? 
Como lidar com a frustração da expectativa deixada no ar?

Descobri que sim, é possível sentir saudades do que ainda não houve. 
Que é possível sentir tristeza por alguém que não cheguei a conhecer. 
Que é possível converter em muito pouco tempo a alegria em frustração. 

E que, em menos tempo ainda, dá para converter a tristeza em esperança. 

Despeço-me hoje, depois de uma semana de esperança, de alguém que não cheguei a conhecer. 
Você, cuja presença desconfiei existir há menos de um mês atrás. Que mesmo ainda não existindo de fato neste mundo, já estava confirmando sua presença, mandando sinais. 
Acolhi -acolhemos - com muito amor esta esperança, esta expectativa, esta felicidade. 
Cercamos de cuidados, fizemos planos, conversamos muito. 
Toda noite,antes de dormir, conversávamos com você, eu (o? a? ) acariciava, mesmo sem alcançar fisicamente,mandando todo o  meu, todo  o nosso amor.
Que nome você teria? Pensamos em alguns, e nos acostumamos a fazer piadinhas volta e meia, mencionando você. 
Como te amamos! 

Mas você precisou ir , antes mesmo de eu poder ver seu rosto. Antes mesmo de podermos tocar em você. 

E ficamos sabendo, depois de uma semana de apreensão, de cuidados extras para que você não fosse embora, de um misto de esperança e temor... que você nunca existiu. 
Mesmo sabendo que você não sofreu, isso dói. 
Acabamos de saber que ganháramos um presente, e nos foi tirado tão depressa!
Toquei, acariciei, conversei com você, mas você não estava lá. 
Preciso de um tempo para chorar, para me reestruturar. E principalmente, para começar de novo.

Mas não irei me abater. Sei que mais bons momentos estão reservados para nós, e talvez um dia, você apareça. De verdade. E nós três iremos ser muito felizes!!! 


20 de novembro, 2013



(Infelizmente essa postagem é totalmente pessoal) 


 

6 comentários:

  1. Que tristeza! Sinto muito! Uma pena essas esperanças e expectativas acabarem assim. Agora, fase difícil. Pouco a pouco recomeçarás a viver e quando, na hora certa, de repente, poderás ter nova surpresa e é o que desejo! Tudo de bom! Fica bem! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Quando as expectativas puxam o nosso tapete, a gente sofre demais. Mas não há mal que sempre dure, a vida reserva outras novidades, quem sabe, muito melhores para você. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Estou emocionada com o seu relato! Eu que já sonhei tantas vezes com a possibilidade de gerar um serzinho, mas não foi possível! Essa dor vai passar e logo serão três! O pior é ter saudade de algo que, geneticamente ou biologicamente é impossível de acontecer, mas para Deus nada é impossível! Ele tem algo de mt bom reservado pra mim, pra vc, para cada um de nós! Fique bem, fique em paz, Deus proverá!
    Um grande beijo ❤️
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  4. É preciso tempo para a reorganização interior e coragem para seguir em frente buscando meios de superar essa fase difícil. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Marina.
    Infelizmente, as decepções e angústias surgem quando menos esperamos, o que é parte de nossa jornada pela vida.
    O importante é não nos abatermos em demasia, e sabermos esperar até que este momento passe.
    Obrigado pela visita.
    Abraço e até mais, Marina.

    ResponderExcluir
  6. Mari... nossa...
    lamento muito... é o tipo de coisa que acontece e não sabemos por que, ou o que se aprende com isso, ou o que pode acrescentar, enfim. Uma experiência dolorosa que ninguém, muito menos uma mulher quer passar. Sinto muito. O que tenho a dizer é que assim como as fatalidades acontecem, existe o tempo, um dia após o outro para amenizar tudo, para um refazer-se. Existe a nossa luz interior e essa divina, e as duas nos guiam sempre para o melhor caminho, mesmo que o que tenha acontecido seja terrível, temos que confiar nessas luzinhas e que tudo, não somente voltará ao normal, aos poucos..., mas logo e logo aparecerá outro arco-iris e outro para se escorregar, pois a vida é o bem maior e ela está carregada de cores, ainda que em algum momento tudo desbote, não é definitivo.
    Grande beijo e te cuida, tá bom?
    Se precisar de alguma palavra e companhia, ainda que virtual, estarei no facebook.

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo