12 de set de 2012

Metallica, Chuva e Pensamentos Voejantes

O player do computador está tocando Of Wolf And Men, e ouço barulho de vento e chuva lá fora. Até que tem harmonia nisso tudo. Estou sentada aqui faz alguns minutos, eu havia tido uma ideia legal para meu trabalho. Mas, como sói.... foi sentar aqui, ligar o editor de texto e a ideia fugiu. E nem adianta fazer como um colega meu, professor, que quando esquece algo fica recitando as letras do alfabeto.. sim,quando chega na letra inicial do que ele esqueceu, lembra e continua o trabalho. Isso não funciona comigo.
E agora, o que faço da minha vida sem você, o que eu ia escrever mesmo? Poxa, era uma ideia tão legal... acho que se houvesse alguma máquina portátil que registra a atividade do cérebro, nesse momento apareceria o desenho de uma caixa craniana vazia. Maldição! Era um roteiro de planejamento tão legal... tinha algo a ver com... a, b.... peraí, já disse que isso não funciona! Isso que em menos de cinco minutos já abri o player, o Metallica continua tocando aqui, já abri umas trocentas mil abas no navegador da internet porque lembrei de um monte de coisas que tinha de atualizar e não terminei de digitar o endereço do meu e-mail. Daqui a pouco vou ter de jantar e tenho na minha frente um computador com um monte de coisas abertas, sem usar de verdade nenhuma delas. Esse é um dos males da tecnologia, penso eu. Já lembrei de pedaços de música, das crianças lá da escola, do que vai ter no jantar, até a musiquinha dos smurfs já veio na minha mente, mas o que eu ia escrever mesmo?
Não, não sou hiperativa, estou é me autosabotando. Ou será auto-sabotando? Ainda não assimilei toda essa reforma ortográfica. Não lembro onde está meu dicionário e me recuso a abrir mais uma aba no navegador para procurar o dicionário on-line.
Minha mente parece com o caos, cadê uma entidade para dizer a ela “Faça-se a luz”? Ei, espera, essa entidade sou eu!
Lá vou eu pegar a agenda do que quero fazer hoje. Agora vão pelo menos uns cinco minutos até conferir a lista.
O que? Já faz uma hora que estou aqui? Oh, droga, preciso sair! Seja lá o que eu tinha para escrever, espero que não seja importante. Lá vou eu....

4 comentários:

  1. Acontece isso comigo! Traço linhas perfeitas no meio da noite e apago pensando que de manhã vou escrever do mesmo jeitinho. E de manhã não lembro nem do assunto. Acho que é fadiga do dia a dia e nosso cérebro também pedindo arrego, jogando fora um monte de coisas menos urgente.
    E eu acho que é autossabotagem, se é que desaprendi um pouco as antigas regras ortográficas. Outra coisa que meu cérebro recusa a aprender[regras do hífen]
    Quando lembrar[ou se lembrar] escreva tá?
    beijokas doces

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu texto, mesmo que você tenha esquecido do assunto que veio escrever, ficou um texto bem gostoso de ler.Como acontece comigo ultimamente, fico assim olhando para a tela e tentando lembrar-me o que realmente queria colocar ali. Ficou divertido. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Adorei Barbie, ops! Mari!
    Quase um devaneio... hahaha
    Não tenho muito problema em escrever, concentração para ler, sim, às vezes eu tenho, mas com Metallica acho que não teria :)
    Gostei bastante do jeito que você escreveu, palavras sinceras de um jeito muito descontraído.
    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  4. Difícil manter um foco, né. Esse é um dos nossos grandes problemas, pois quando nos damos por nós mesmos não fizemos nada, só ficamos devaneando!
    Meditar ajuda a limpar os pensamentos inúteis!
    Beeeeijo...

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo