16 de mar de 2012

Várias facetas, várias vidas - III

SUZANA

O tempo passou. 
E eu fiquei. 
A triste história de uma criatura que não teve iniciativa. Suzana, seu segundo nome é inércia. 
Maldita manhã de setembro, que me trouxe a nua  e fria verdade, que passei tanto tempo escondendo! 
A vida passou, as pessoas que amei partiram, cuidaram cada qual de sua vida, tomaram seus caminhos... 
E eu fui ficando. Por pura nostalgia, agarrada ao ideal da juventude, impedindo-me de ser tragada, junto aos de minha idade, pela engrenagem da vida que julgava cruel. Tínhamos planos e sonhos, ideais tão bonitos para a época! Mas sonhos não enchem barriga...
Eles casaram, mudaram de emprego, saíram.. até os que pareciam pouco promissores estão felizes,realizados. Eu fiquei, parei no tempo. 
Saudades das alegres reuniões e festinhas,cervejas, aniversários, pedaladas, a alegre inconsequência dos finais de semana. O nosso grupo foi se modificando, alguns saíam para fazer suas vidas, outros os sucediam. Eu era a mais nova, quando me dei por conta era a veterana. 
E agora percebo que não acompanho mais o ritmo.. não é por falta de vontade, de "fôlego"... é que não é a geração jovem de hoje que quero acompanhar. O que eu queria é inatingível.. eu queria aquele grupo de amigos, queria viver tudo de novo. 
Sim, continuo estacionada no tempo. O grupo atual ainda quer ir a baladas, "ficar", ouvir música... Eu os acompanho, sem dificuldades. 
Mas não é a mesma coisa. Não é o meu pessoal.
Todo dia eu vou para um emprego mediano, trabalho de forma mediana, o dia termina,vou para casa, fico em frente ao microcomputador com fones de ouvido, sorvendo um café em silêncio, pensando como parei no tempo e se algum dia conseguirei que minha vida se mova novamente. 
Maldita manhã de setembro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo