18 de out de 2011

Dia do Professor

Sábado foi dia do professor. E noto duas correntes, a cada vez que se comemora esta data: Uma que ressalta os pontos negativos, a realidade cruel da violência nas escolas, desrespeito, falta de reconhecimento, problemas de estruturas, enfim.. retratando o professor como coitadinho, sofredor, pobre ser cansado, vivendo com um salário de fome e que só continua por muito amor ou falta de perspectivas.
Outra corrente é a que exalta, quase endeusa a figura do professor, comparando sua missão com sacerdócio, o guerreiro que luta para melhorar o futuro do país, o profissional abnegado que não se importa em varar noites e fins de semana procurando novas estratégias de ensino, que transforma as turmas para as quais leciona, ou seja, quase um super herói.

Eu poderia fazer um post só mostrando um dos lados da moeda, e teria comentários de volta com certeza. Comentários críticos, contestadores, apoiadores.
Poderia criar uma postagem inteira fazendo coro aos milhares de descontentes que reclamam do governo, do salário, da estrutura das escolas, e receberia apoio.
Poderia ir pela vertente contrária, falando de maus professores que envergonham nossa classe - como se não houvessem maus profissionais em todos os setores.
Embora concorde que a profissão deva ser mais valorizada, e sendo eu professora, não engrossarei o coro dos descontentes nem dos utópicos, pelo menos não neste artigo. Não hoje. Só direi o que espero, como professora, e creio que meus colegas de profissão também esperam:
Queremos, simplesmente, ser profissionais. Reconhecidos como qualquer outra profissão.
Precisamos de tempo para nós, para que não aconteça o que acontece com tantos colegas nossos que levam trabalho para casa e dão pouca atenção às famílias (sim, nós temos famílias! Temos dias bons e ruins, temos problemas também...); não queremos ser tratados como coitadinhos e também não precisamos de gente sempre nos lembrando qual nossa função, nós a sabemos muito bem! Passamos anos de nossas vidas estudando e nos preparando, aliás, nunca deixamos de nos preparar e procurar meios para sermos melhores!
Queremos simplesmente ser tratados com dignidade, como todas os profissionais, não importa de que área, querem! Queremos, sobretudo, que cada instituição: família, sociedade, escola, comunidade, igreja... cumpra com seu quinhão, para não sobrecarregar apenas a escola com toda a responsabilidade pela educação das pessoas.
Deixo aqui alguns links sobre o dia do professor, com diversas opiniões, para reflexão:


Demagogia na Educação: Grooeland
Protestos marcam o dia do professor no Ceará
O dia do Professor - Tempos Modernos 
Você participa da vida escolar de seu filho? 
Papel do professor


E você, o que pensa a respeito? Você, aluno, ex-aluno... como foram ou são suas experiências na escola/colégio/universidade?
Você, que está lendo até aqui e é professor: O que sente nos dias atuais?

Um comentário:

  1. Assim, eu me formo em professora esse ano, eu adorei seu textos, bem lúcido e realmente, sincero. Mas o que mais vejo no curso de formação de professores que atualmente estou, é que muitos deles estão nem aí para o que aprendem. Imagina um profissional assim entrar numa sala de aula? É triste ter que presenciar isso de perto. Me sinto feliz pelas coisas que aprendi para exercer o magistério e triste pelo descaso de alguns. Irei conferir alguns links.

    Beijão, Sabrina. (www.spiderwebs.com.br) ♥

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo