31 de ago de 2011

Estados Alterados da Mente

Atitudes mecânicas...

Olhou-se no espelho. Mais um dia. Penteou os cabelos, passou a maquiagem. Por que fazia isso mesmo? Para que estava se arrumando? 

Movimentos involuntários...

Precisava sair. Mais uma ajeitada no cabelo, como se não comandasse suas mãos. Um novo dia está começando, murmurou.




Estímulos elétricos, tempestades mentais

Minha vida está uma modorra. Preciso entender para onde vou. Por que. Para que.
Seus pensamentos estavam a todo vapor.

Choques térmicos, crises de melancolia

O que estou fazendo
Será que gosto mesmo do que faço, ou já faço tão mecanicamente que parei de pensar no por que?
Olhou-se no espelho.. lembrou-se de quando começou a trabalhar, das pessoas que eram, ou achava que eram, suas amigas. Um nó subia em sua garganta, quando concluiu que não havia sentido no que estava fazendo de sua vida. Onde fora parar aquela moça cheia de vida, com mil projetos e realizações? Por que ultimamente se sentia colhendo o cansaço junto com o suor do dia a dia?


Choro compulsivo, riso histérico


Riu de sua própria expressão. Que drama estava encenando

  Euforia
Vertigens
Estados alterados da mente. 

E saiu, pronta para fazer novamente parte da multidão que fervilhava, cada um com suas ideias, introspecções, incertezas e verdades, juntando-se à massa economicamente ativa da metrópole.


Devaneios, delírios, desvarios
Estados alterados da mente
Capa do CD Titanomaquia (Titãs,1993)
Devaneios, delírios, desvarios
Estados
alterados
da mente.
Estados alterados da mente.





Letra da Música Estados Alterados da Mente, de Titãs (CD Titanomaquia, 1993 - cresci ouvindo essa banda!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo