15 de mar de 2011

Dias melhores...

"Vivemos esperando dias melhores/
dias de paz/dias a mais/
dias que não deixaremos para trás" (Jota Quest - CD Oxigênio, 2000)

Depois desse final de semana, uma das primeiras coisas que veio à minha mente foi essa música. 
Muitas pessoas estão aterrorizadas com os acontecimentos dos últimos tempos: violência, guerras, destruição, desastres naturais... Só no Japão, dia 11, milhares de vidas sumiram instantaneamente. 
Isso dá margem para muitas pessoas, até então "mais ou menos céticas", começarem a acreditar nas profecias sobre 2012.
Eu, particularmente, ouço falar de desastres, de violência, fome.. minha vida inteira, e sei que tudo isso acontece desde que o mundo é mundo.
Não podemos negar que as coisas parecem piores de uns anos para cá, e sabemos uma das causas: nossa espécie, que segundo a Bíblia, deveria "dominar a terra", levou o "dominar" um pouco longe demais. O correto, hoje em dia é pensar em "administrar" a Terra, nosso planeta que tudo nos oferece e que está se contaminando com nossos erros. 
Como é possível que, depois de tudo isso escrito, de todas essas "ruminações" em minha mente eu ainda possa pensar na música acima?
Talvez porque o sentimento de esperança seja um dos mais fortes e o último que nos abandona. A ideia de que um dia nossa centelha divina vai despertar e ocupar o lugar dela de vez, e as pessoas poderão deixar de lado velhos costumes, preconceitos. A ideia de que as pessoas, quem sabe, possam acordar de uma vez para o que está havendo com nosso planeta, pois os esforços dos que já são conscientes precisam de mais retorno.
Isso me faz lembrar de uma história (não sei o autor, infelizmente):


A HISTÓRIA DA ESTRELINHA

Em uma galáxia qualquer do universo, recheada de estrelas, correu um boato de que existia um lugar distante, maravilhoso, chamado Terra.
Curiosas, quatro estrelinhas resolveram visitar esse planeta e conhecer seus habitantes, que com certeza deveriam ser muito felizes, pois moravam em um lugar tão especial... pertenciam àquele lugar.. que se chamava terra.
Sabem, as estrelas eram coloridas, cada uma tinha o seu brilho próprio, sua luz própria, seu saber próprio.. e também cada uma tinha um nome.
A primeira estrela a descer chamava-se PAZ e era de um azul celestial magnífico... mas quando chegou á Terra, que decepção guerras, lutas, violência, fome, drogas, discórdias, miséria, mortes e mais mortes... e a estrela foi se apagando e voltando para o céu onde morava....
A segundo estrela era conhecida pelo nome de FÉ e brilhava como a cor do sol, de um amarelo intenso... porém, ao chegar na Terra verificou que seus habitantes haviam se tornado supérfluos.. os seres humanos não acreditavam em mais nada... nem na religião, nem na justiça, nos governos, na política, na honestidade. A luz de seus corações estava apagada... a estrela também apagou-se e voltou para o céu.
A terceira estrela era chamada de AMOR. Era de um tom vermelho-rosado, linda... mas como o AMOR se desapontou quando viu na Terra tanto desafeto, desamor, inveja, mentira, ciúme... o uso de seu nome de maneira errada... o desrespeito com a infância. Orfanatos cheios de crianças em busca de amor...  asilos, cheios de velhinhos abandonados.. jovens em busca do viver agora, sem preocupação com o compromisso do amanhã....e  essa estrela também foi se apagando e voltou para o céu....

Mas a quarta estrela veio vindo.. era uma estrela verde. Mesmo encontrando um mundo onde estavam faltando PAZ, FÉ e AMOR, encontrou um lugar onde poderia morar... e não retornou mais ao céu. Nesse lugar, resplandecia uma luz verde, como sua cor.. e com a força dessa luz, a estrela conseguiu fazer com que as outras estrelas, que já haviam se apagado e ido embora, retornassem... essa estrela se chamava ESPERANÇA. A única estrela que nunca se apagou, mesmo correndo o risco de esmorecer. E o lugar especial que ela encontrou? Era o coração das pessoas! 




5 comentários:

  1. Bonito o texto das estrelinhas.

    Poxa, fiquei tão triste ao ver o estado dos moradores das cidades mais atingidas no Japão. Tenho amigos japoneses que estão sofrendo para encontrar parentes. =/
    Mas sou realista como vc, sei que desastres assim sempre ocorreram e esse não é o primeiro nem o último.
    Ótimo blog e a música [é perfeita pra ocasião.
    Thai

    ResponderExcluir
  2. Pois, é, Thai... fiquei chocada só de ver a força do tsunami, foi a primeira coisa que vi na sexta-feira quando ligamos a televisão pela manhã (não pude ir trabalhar porque aqui deu enchente). A visão de toda aquela água, acabando com tudo em segundos vai ser difícil tirar da mente. Imagine quem estava lá, na hora... puxa!
    Torço para que tudo corra bem com seus amigos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Muuuuuitoooo bom o texto! \o/

    Tenho essa sensação também de que aparentemente as pessoas vem acreditando que há uma ocorrência maior de coisas ruins. Mas acho que tudo não passa de um efeito da capacidade de comunicação rápida que temos hoje, além do foco que a mídia dá a essas coisas. Tsunamis, terremotos, vulcões, doenças sempre existiram! Por exemplo, A peste pulbônica na Europa dissimou quase todo o mundo conhecido na época (para eles era o "2012" chegando). É triste sim, não vamos negar, no entanto não vamos ficar caídos no chão.

    Tem um provérbio chinês que gosto muito. Ele diz: "Fracassar não é cair. Fracassar é permanecer no chão".

    Essa é provavelmente a música que mais gosto do Jota Quest (na verdade a única xD rsrs ). Ela meio que critica a gente por que apenas esperamos e não fazemos muita coisa para mudar... embora ainda tenhamos esperança nos dias vindouros.

    Quanto a história das estrelinhas eu gostei muito dela! É interessante que o fato de que a esperança seja algo intríseco à nossa condição humana!

    Não recordo o autor, acho que foi Virgílio, que disse: "Dum Spiro, Spero" que significa: Enquanto respiro, espero". O sentindo mais metafórico é que enquanto houver vida há esperança.

    Abraço

    Tom

    ResponderExcluir
  4. Graças a Deus os familiares dos meus amigos estão bem. Empresas fecharam e por isso estão sem emprego, mas estão vivos!
    Foram imagens fortes mesmo que dificilmente serão esquecidas.
    Abraços
    Thai

    ResponderExcluir
  5. Tom

    Que profundo isso, "enquanto respiro, espero". Também tenho essa impressão com a música do Jota Quest.
    Ao mesmo tempo em que ela fala de esperança, também tem essa condição, de criticar. "Vivemos esperando dias melhores pra sempre", dá a impressão de que se fica apenas esperando e nada mais.
    Mas pode ser interpretada também de outra forma, como se a gente sempre vai esperar o melhor, ou seja, não perder a esperança. Gostei muito de seu comentário. Tanto você como a Thai escrevem muito bem!
    Abraços.

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo