30 de jan de 2011

Encruzilhada...


Quantas vezes em sua vida você parou e pensou: "parece que tudo evolui, mas eu me sinto parado, preso... parece que algo estagnou". Nunca? Parabéns! Isso já aconteceu comigo, e perdi muito tempo pensando em qual seria meu próximo passo.

Naquela época, atormentada por dúvidas sobre qual caminho seguir, escrevi o seguinte:

ENCRUZILHADA

Para que sentir
O que não sinto?
Para que me acorrentar
À tênue esperança
Do que nunca virá?
Por que não mudar
Transformar
Transmutar
O que é preciso?
Por que não dar
O passo decisivo?
Para que continuar nesta modorra insuportável
Por que não tentar
Experimentar
Andar, finalmente?
Quero andar mas não me mexo
Quero decidir mas nada faço
Ou digo, e o tempo passa
Aumentando a incerteza
Do próximo passo a dar
Nesta encruzilhada da vida
Onde parei
E até agora nada fiz,
Não decidi
Por que não sair do marasmo
Acordar do longo sono
Profundo
E ir adiante?
Por que não jogar fora o passado e a expectativa inútil
E ousar?
 Por que não dar o passo decisivo?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Devaneie você também!

Babel

O que você procura?

Quer receber estes devaneios em seu e-mail?

Devaneios em Vídeo